terça-feira, 6 de abril de 2010

Contra(adição)


Amor que alimenta,
Mas não sustenta,
Que acalma e tenta.
Que satisfaz,
E sempre se quer mais.
Um amor de entrar em coma
E que faz levantar da cama.
Nesse amor só existe soma.
Um amor assim...
Meu amor só tem de mim.


Raquel de Carvalho

10 contaram o que pensaram:

Geraldo de Barros disse...

que bonito isso, janelas abertas para lados opostos só aumenta a paisagem

=)

beijo Raquel,
G.

p.s queria agradecer cada visita e palavra, vc é muito gentil mocinha =)

Fouad Talal disse...

Ei Quel!

Belezura de poema, tem forças que não precisam de músculos pra se afirmar...

Beijo!!!

J. disse...

A felicidade só é real se for dividida. Bonito o poema.

Beijos.

tonhOliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tonhOliveira disse...



So(a)mar para multi(a)plicar!

beij♥s!

Raquel de Carvalho disse...

Obrigada pela visita, pessoal!!!

Geraldo, é verdade! E viva os opostos! O que seria o preto sem o branco, amor sem ódio, alegria sem tristeza...etc? Nunca teriam o valor que têm! E não tem nada de gentileza não, viu, só sinceridade! ehehehe. Agradaço também sua visita, volte sempre, é muito bem-vindo! Beijos.

Fouad, tem razão, algumas forças que não têm musculo não conseguimos entender como podem ser tão fortes, dominantes! Beijos.

J., todo sentimento bom, quando dividido, na verdade, se multiplica! Beijos

Tonho, kkkkkkk, vc me diverte com esses joguinhos com as palavras! Adoro! Beijão!

Cintia Leitao disse...

Adorei os joguinhos com as palavras..
o Seu e do Tonho!
Tá cada dia melhor o blog hein Rak´s!
beijos
;*

Raquel de Carvalho disse...

Valeu, Cintiazinhaaaaa!!!

Anna Carolinne disse...

Nossa Quequel eu ameei esse seu texto!Super me identifiquei...ai que dorzinha...no meu coraçãozim!kkkkkkkkk

Fátima disse...

Raquel Saudades!!!!

Espero esteja tudo bem.
Beijos, apareça.